English | Français


Yann Kersalé, Elétricos 2004


Ron Haselden, Family Idea


Ron Haselden, Family Idea


Poster of the “Drawing the Light” workshops

 

Public Art > Exhibitions > Luzboa 2004, First Biennale of the Art of Light of Lisbon

Lisbon, Portugal, 2004

The name Luzboa came from playing with the words LUZ (light), LISBOA (the city) and BOA (good, all in Portuguese), and it became the first biennale of the art of light. It was created by Mario Caeiro, President of the association ]extramuros[ and Marc Pottier, then Cultural Attaché of the French Embassy in Portugal. They invited a series of contemporary international artist to dress, with a series of works with light, the historical centre of Lisbon. Luzboa was also a series of workshops with schools, an international seminar about light and the publication of a catalogue. A prize Luzboa-Schréder was held and a specific book was also published.

[ English text not available ]

Luz-boa. O jogo de palavras poderá parecer demasiado fácil. Afinal, em seis letras tudo é dito. Queríamos falar de luz, queríamos falar de Lisboa e, cerise sur lê gâteau, da interpenetração das letras surge... “boa”.

Abordar o tema da luz pretende-se assumidamente com efeito positivo, valorizante, clarificador. Luzboa é a Bienal da Arte da Luz em Lisboa, cuja primeira edição teve lugar no Verão de 2004.

Luzboa foi possível porque contou com o apoio pessoal do próprio presidente da Câmara, Pedro Santana Lopes, e o entusiasmo de todas as equipas municipais envolvidas, merecendo destaque o empenhamento da vereadora Maria Manuel Pinto Barbosa.

Esta famosa luz de Lisboa, noivado entre os reflexos do sol ou da lua com o Tejo e o reluzir do calcário da calçada portuguesa que pavimenta os seus passeios, ditou o nosso projecto. A Bienal é a sua parte mais visível, mas Luzboa deve ser considerada, antes de mais, como um encontro de reflexões sobre o tema da luz. Assim, Luzboa são ateliês, conferências, publicações, projectos urbanísticos, um prémio, um concurso... um projecto que se deseja aberto e disponível para todas as abordagens.

Este livro, construímo-lo como um documento de referência que possa ser lido para além da reportagem feita sobre a bienal de arte. Reflecte, naturalmente, toda a fase de elaboração, todos os encontros que até ela nos levaram. Introduzimos igualmente intervenções dos especialistas da luz que havíamos convidado para o seminário que teve lugar no Instituto Franco-Português em Novembro do ano passado. Aí, cerca de quarenta especialistas oriundos de mais de dez países, urbanistas, arquitectos, cenógrafos, cineastas, cientistas, filósofos, fotógrafos e artistas deram o seu contributo para esse grande fogo de artifício de ideias que lançaria o projecto Luzboa.

Neste livro, cujas “entradas” são portas para a enorme variedade dos ângulos de aproximação ao tema, figuram ainda intervenções e conferências que decorreram no Luzboacentro, ao Parque Eduardo Vil em Lisboa, já durante a Bienal. Algumas anotações ou assuntos rapidamente esboçados conferiram finalmente ainda maior ritmo às páginas e a dimensão de um trabalho em curso.

Luzboa, a Arte da Luz em Lisboa sucede à obra de Roger Narboni A Luz e a Paisagem, o primeiro projecto editorial Luzboa, publicado pela Livros Horizonte, prenunciando futuras publicações sobre os vários artistas que participam na aventura.

Estamos conscientes de que falar de luz é abordar uma nova disciplina, porém impregnada de um significante histórico e filosófico poderoso; que o assunto é muito sério e merece, no entusiamo que suscita, a maior atenção. Eis porque a multiplicidade temática deste livro não deve ser considerada senão como um conjunto de introduções. No futuro, as edições Luzboa desenvolverão, pouco a pouco, os temas aqui abordados.

Em poucos anos, o excesso de luz das nossas cidades privou os nossos filhos de contemplar as estrelas à noite. É para lhas devolvermos ou para lhas guardarmos que começamos esta colecção, visando chamar a atenção de todos sobre a importância do tema da luz.

Marc Pottier

Embaixada de França em Portugal – Instituto Franco-Português de Lisboa


Luzboa Centro

 


Fréderique de Gravelaine and Virginie Nicolas, Bellas Sombras
   
      BACK TO TOP